Todos sabemos que o feedback é uma parte fundamental dos cursos de e-Learning. A maneira em que damos feedback pode definir se um curso será efetivo ou não. O feedback é uma ferramenta que melhora o processo de aprendizagem, outorgando-lhe um valor e uma experiência real à formação. Há muitas formas de dar feedback dentro de um curso, mas existem dois claros enfoques diferentes: dizer o feedback ou mostrá-lo. É fundamental escolher o melhor enfoque para o seu curso quanto à efetividade e à criação da melhor experiência de aprendizagem.

Cathy Moore nos apresentou esse conceito quando nos visitou há alguns anos, o qual demonstrou ser extremadamente útil e efetivo. Obrigado, Cathy!

Vejamos este exemplo para entender a diferença entre ambos: É tarde. Você ainda está no escritório. De repente, você escuta um estrondo que vem da rua. Houve um acidente. Você consegue enxergar um homem lastimado. O que você faz?

Vamos supor que você escolhe a terceira opção. Alguém que diz o feedback, diria: «Correto! Bem feito! Esta é a melhor opção».

Este tipo de feedback indica ao aluno a resposta correta, passando logo para a seguinte pergunta. Você escolheu a opção correta, mas você sabe por que foi a correta? Você pode imaginar o que aconteceria se prestasse os primeiros socorros? Ou se você ficasse olhando pela janela?

Os alunos podem identificar a resposta correta, mas podem explicar o porquê? Dizer o feedback não consegue proporcionar um sentido mais amplo das consequências das nossas decisões. E, quando conhecermos as consequências, ou, ao menos, quando considerarmos os diferentes cenários possíveis, podemos melhorar e ajustar as nossas ações de modo acorde.

Vamos tentar novamente com a opção A.

Desta vez, uma narração explica o que acontece e é mostrado através de um vídeo, que inclui efeitos de som e música:

«O homem está jogado no chão. Outro carro chega ao lugar antes que a ambulância e, quando percebo meu erro, já é tarde demais. O motorista não vê o homem e o atropela».

O aluno pode ver de fato as consequências de ter escolhido a opção A, percebe que foi um erro e entende por que não era a opção correta.

Esse tipo de feedback mostra as consequências de escolher essa opção. Mostrar o feedback fornece informação valiosa de uma maneira mais clara, ajudando os alunos a tomarem melhores decisões e a levarem em consideração os diferentes cenários que podem se gerar a partir de suas ações.

As peças de treinamento mais complexas requerem formas mais complexas de dar feedback. Por exemplo, nos nossos cursos de e-Learning, baseados em cenários, o feedback se constrói de modo que destaca as consequências das decisões dos alunos. Dizer para o aluno aquilo que ele fez errado é importante para que possa aprender dos seus erros. Porém, mostrar em vez de dizer é de fato uma melhor maneira, ainda mais real, de transmitir os conceitos. Mostrar o feedback é muito mais útil para peças de aprendizagem mais complexas porque, em lugar de dizer aos alunos aquilo que deveria ter feito, o objetivo é mostrar as consequências de suas decisões ou ações para eles perceberem qual a melhor opção. Mostrar o feedback lhes permite aprender melhor dos erros cometidos e reter a informação que vai ajudá-los a melhorar o seu desempenho.

O feedback efetivo pode aumentar a confiança dos alunos e sua motivação para continuar com a formação. Quando temos um sentido claro do impacto das decisões que tomamos, começamos a reconhecer aquilo que precisamos melhorar e em quais aspectos deveríamos pôr maior atenção. Cada aluno é diferente e o feedback deve dar lugar à melhora para todos, motivando as pessoas a visar objetivos mais ambiciosos e a atingir um progresso real.

O que você fará para o seu próximo programa de treinamento? Vai dizer ou vai mostrar o feedback?

Fale para nós nos comentários!

Add comment